4 principais tendências nos métodos de pagamento globais

Principais métodos de pagamento globais
PCMI logo
Insights » Global » 4 principais tendências nos métodos de pagamento globais

Gráficos neste artigo:

Com uma variedade cada vez maior de alternativas de pagamento à disposição dos consumidores, os atores do ecossistema de pagamentos precisam observar e ficar atentos a essas mudanças e ajustar suas estratégias de acordo com o crescimento e diminuição no uso dos diferentes métodos.  Muitos desses meios de pagamento, que abrangem desde cartões de crédito tradicionais e transferências bancárias a carteiras digitais de ponta e criptomoedas, mudaram para sempre a forma como os consumidores gastam e fazem pagamentos em suas economias locais – e às vezes em regiões inteiras. Os casos mais disruptivos dos últimos anos incluem:

O uso do Pix no Brasil, que já responde por uma participação de 29% no volume de pagamentos no comércio eletrônico em 2023, segundo dados da PCMI

O uso do sistema de pagamentos em tempo real UPI na Índia: em fevereiro de 2023, esse método de pagamento representava mais de 75% do volume total de pagamentos digitais no varejo, de acordo com a PwC1

O sistema costarriquenho SINPE: atualmente, essa plataforma está evoluindo para possibilitar pagamentos em tempo real em toda a América Central. A PCMI vem monitorando de perto a evolução da plataforma, que incluirá remessas e pagamentos em dólares americanos

A carteira digital M-PESA, que está sendo expandida para outros países africanos, sendo o mais recente deles a Etiópia; em seu país natal, o Quénia, a M-PESA tem uma penetração de mais de 90%

O panorama vem evoluindo a um ritmo sem precedentes. Em 2021, 26 mil fintechs operavam internacionalmente, o que representa um crescimento de 144% em relação a 2020, segundo a Zai (2022). Os cartões de crédito, ainda dominantes, já começaram a perder participação nos pagamentos com o surgimento e consolidação de outras alternativas.

Neste artigo, apresentaremos um panorama atualizado dos métodos de pagamento globais e analisaremos as últimas tendências que vêm impactando a maioria das regiões. O objetivo é oferecer uma compreensão atual das novas preferências dos consumidores e das razões por trás delas.

Principais métodos de pagamento globais em 2024

Um relatório divulgado recentemente pela FIS (2023) traz um resumo dos métodos de pagamento mais usados no mundo e uma previsão da participação de cada um deles no volume de pagamentos em 2026 (ver os dois gráficos abaixo).

O FIS faz uma distinção entre pagamentos presenciais no ponto de venda (PDV) e métodos de pagamento usados no comércio eletrônico. Embora em termos de participação os três principais métodos sejam os mesmos para ambos, observam-se algumas divergências interessantes no que se refere a outras formas de pagamento. Nos pagamentos presenciais, por exemplo, o dinheiro ainda é o método preferido (16% de participação nos pagamentos) quando comparado às transações online (2%).

Principais métodos de pagamento globais no comércio eletrônico
Principais métodos de pagamento globais no ponto de venda

Ampliando o foco: tendências nos métodos de pagamento globais

Quando analisamos os dados um pouco mais a fundo, fica evidente a presença de algumas tendências mundiais relacionadas aos métodos de pagamento.

N°1: O domínio global das carteiras digitais

Nos últimos anos, assistimos a um declínio mundial na participação de mercado do dinheiro e das transações em dinheiro, acompanhado na sequência pela queda no uso dos cartões de crédito. Esse movimento contrasta com o aumento notável dos pagamentos digitais sem cartão.

O crescimento no uso das carteiras digitais veio na esteira de transformações profundas nos procedimentos bancários em todo o mundo, já que hoje os usuários podem criar contas financeiras em minutos e usá-las digitalmente. Hoje, os usuários adotam as transferências monetárias eletrônicas como o “novo dinheiro” por conta da sua penetração generalizada. Entre outros fatores que contribuem para o aumento do uso das carteiras digitais e de outros pagamentos alternativos, podemos citar a adoção do comércio eletrônico, a integração da tecnologia NFC – que permite transações sem cartão através de smartphones –, a utilização de QR Codes no ponto de venda (principalmente na China) e a evolução contínua das redes de pagamento, da interoperabilidade e do open banking.

O gráfico a seguir mostra a queda notável no uso de dinheiro e o aumento constante na utilização de carteiras digitais no ponto de venda na região do Oriente Médio e África (MEA):

Participação das carteiras digitais em transações presenciais na região do Oriente Médio e África

Na América do Norte, porém, as carteiras digitais já substituíram os cartões nas transações no comércio eletrônico:

Transações com carteiras digitais e cartões no comércio eletrônico na América do Norte

A região latino-americana também segue essa tendência, embora os cartões de crédito continuem a reinar. Segundo a PCMI, os meios de pagamento digital que não envolvem cartão, entre os quais carteiras digitais, transferências bancárias e QR Codes, representaram 20% do volume total de pagamentos em 2022.2

Participação dos principais métodos no volume de pagamentos na América Latina

Por fim, a região da Ásia-Pacífico (APAC) destaca-se como um exemplo dessa tendência. O gráfico abaixo mostra o impressionante crescimento registrado pelas carteiras digitais na APAC. Por outro lado, o restante da região ainda está atrás da China nesse aspecto. De acordo com a Worldpay, as carteiras digitais já respondiam por 81% das transações do comércio eletrônico na China em 2022 – além de uma participação de 56% nas transações no ponto de venda.

Participação das carteiras digitais na região da Ásia-Pacífico (excluindo a China)

Principais carteiras digitais ao redor do mundo

Ao analisar mais a fundo os dados recentes sobre o panorama do mercado, observamos que as marcas de carteiras digitais mais usadas no mundo são Alipay, Apple Pay, Google Pay e PayPal. Além do Alipay, essas carteiras globais são meios que permitem transações com cartões tokenizados e armazenados de forma segura para compras futuras, o que representa uma evolução digital dos pagamentos com cartão de crédito e débito. Isso mostra que, apesar da queda do volume de pagamentos diretos com cartão de crédito, os cartões ainda desempenham uma função essencial de atuar como redes de pagamento subjacentes a uma interface digital perfeitamente integrada.

Naturalmente, existe uma multiplicidade de carteiras digitais; vários líderes locais ou regionais que não dependem de redes de cartões têm despontado em alguns mercados, como o GCash nas Filipinas, a M-PESA no Quênia e o Mercado Pago na América Latina.

Nº 2: O crescimento dos pagamentos em tempo real

Não é nenhuma surpresa que os sistemas de pagamento em tempo real venham ganhando terreno como principal mecanismo de pagamentos, usado tanto por meio de carteiras digitais como de forma independente. Alguns casos de uso desses sistemas são o PromptPay na Tailândia, Bizum na Espanha, PayShap na África do Sul e NPP na Austrália. A equipe da PCMI identificou essa tendência pela primeira vez em 2021 e confirmou sua precisão. Atualmente, há quase 50 sistemas globais de pagamentos em tempo real em desenvolvimento em todo o mundo. Essas iniciativas têm como objetivo promover a inclusão financeira e eliminar ineficiências. Em alguns casos, destinam-se também a melhorar a movimentação internacional de dinheiro, sobretudo nos principais corredores globais: EUA-México, EUA-Índia e Emirados Árabes Unidos-Índia, sendo a Índia o principal destinatário de remessas.

Em 2027, os pagamentos em tempo real representarão 28% de todos os pagamentos eletrônicos mundiais, de acordo com a ACI Worldwide.3

Cinco principais mercados mundiais de pagamentos em tempo real

O sistema indiano UPI e o Pix, do Brasil, destacam-se como os principais sistemas de pagamentos em tempo real no mundo, respondendo por 46% e 15% das transações mundiais, respectivamente, segundo dados da ACI Worldwide. O Brasil desponta como o mercado de pagamentos em tempo real que mais cresce, registrando um impressionante aumento de 229% em 2022 em relação a 2021. Em uma perspectiva mais ampla, a América Latina, para além do Brasil, mostra a maior adoção regional dos sistemas de pagamentos em tempo real, com a participação desses sistemas nos pagamentos digitais registrando uma CAGR de 29% entre 2022 e 2027 – crescimento impulsionado por contribuições adicionais do Chile, México, Peru, Argentina e Colômbia, entre outros mercados.

Pagamentos em tempo real crescem em todas as regiões do mundo

Nº 3: As pessoas continuam a usar crédito, mas cada vez menos fisicamente

Após uma pandemia brutal e a desaceleração do comércio global, consumidores do mundo inteiro ainda valorizam o acesso ao crédito por meio de cartões de crédito. Segundo a Worldpay, os cartões de crédito responderam por 20% do volume do comércio eletrônico em 2022 e por 26% das transações no ponto de venda. O interessante, de acordo com levantamentos da Worldpay, é que uma parcela significativa dos consumidores (22%) vem usando cartões de crédito para financiar suas carteiras digitais. Isso pode criar uma imagem distorcida do real poder dos cartões de crédito como meio de pagamento, já que o método rastreado na compra acaba sendo a carteira e não o cartão de crédito. De fato, apesar da queda da participação dos cartões de crédito nas transações no futuro, a expectativa é que o volume de transações com cartões de crédito cresça nos próximos anos, como mostrado no gráfico abaixo.

Volume global de cartões de crédito no comércio eletrônico

No entanto, os consumidores já não veem os cartões de crédito como a única ferramenta de crédito para pagamentos. De fato, com a ampliação da inclusão financeira nos mercados emergentes, os novos consumidores estão adotando fontes alternativas de financiamento. O Buy Now Pay Later (BNPL) vem crescendo recentemente e se destacando entre as alternativas adotadas pelos consumidores, sendo oferecido por empresas como Affirm, Afterpay, Addi e Klarna. Além disso, observa-se um aumento no crédito instantâneo concedido por fintechs (aprovado facilmente pela internet) e nos mecanismos de financiamento oferecidos por varejistas.

Popularidade do BNPL ao redor do mundo

Nº 4: Os cartões de débito permanecerão relevantes em muitos mercados

Junto com os cartões de crédito, os cartões de débito continuam sendo um dos principais métodos de pagamento. Isso é especialmente verdadeiro em relação ao uso no ponto de venda, bem como ao número – e não ao volume – de transações. Os usuários valorizam os cartões de débito pela praticidade, uma vez que exigem apenas uma senha ou, no caso de transações por aproximação, um simples gesto. Cabe ressaltar que o uso de cartões, seja de crédito ou de débito, ainda é o mecanismo preferido para pagamentos recorrentes. Mais recentemente, os pagamentos com cartão encontraram um lugar nas carteiras móveis, já que agora os consumidores podem armazenar com segurança as informações de seus cartões ou usar um cartão pré-pago digital que funciona de forma semelhante.

Um relatório da J.D. Power (citado pela TB&P) mostra que os cartões de débito são o meio de pagamento mais usado no ponto de venda nos Estados Unidos: 78% dos consumidores afirmam utilizá-los.

Os cartões de débito também são amplamente usados em transações físicas no Reino Unido. De acordo com dados da associação comercial UK Finance4, um em cada dois pagamentos em 2022 foi feito com cartão de débito. Isso corresponde a 23 bilhões de transações, sendo aproximadamente 14 bilhões por aproximação. Para contextualizar, 95% dos adultos no Reino Unido têm um cartão de débito (comparado à média global de 51% e a 85% na Europa5) e a tecnologia de pagamento por aproximação já faz parte do cotidiano, inclusive em áreas como o transporte público. Em toda a Europa, os cartões de débito continuam a se destacar como o principal método de pagamento no ponto de venda, com uma participação de 42% no volume em 2022, segundo dados da Worldpay. As projeções indicam, no entanto, que esse percentual cairá para 39% em 2026.

Principais métodos de pagamento usados no ponto de venda na Europa

Próximos passos

Se quiser se aprofundar mais nos meandros dos métodos de pagamento globais, nas tendências regionais e nas complexidades do mercado, entre em contato conosco.

Podemos ajudar sua empresa com estudos sobre o panorama do mercado ou análises mais minuciosas dos fatores que impulsionam mudanças nos métodos de pagamento em diferentes mercados ao redor do mundo – e o que podemos esperar pela frente.

No geral, independentemente de sua empresa estar entrando em um determinado mercado pela primeira vez ou já estar consolidada, oferecemos análises e dados detalhados sobre seus concorrentes e respectivas estratégias e sobre possíveis melhorias na sua abordagem atual. Clique aqui para saber mais sobre nossos serviços.


Assine nosso boletim informativo para receber os dados mais recentes sobre comércio eletrônico e pagamentos:

Fontes:

  1. PwC, 2023. The Indian payments handbook – 2022-2027 ↩︎
  2. PCMI, 2022. From invisible to visible: Cash, digital payments, and crypto in Latin America 2022 ↩︎
  3. ACI Worldwide, 2023. 2023 Prime Time for Real-Time Report ↩︎
  4. UK Finance, 2023. UK Payment Markets Summary 2023 ↩︎
  5. UK Finance, 2023. Future of Payments Review ↩︎
Avatar photo
PCMI
info@paymentscmi.com

Payments and Commerce Market Intelligence (PCMI) is a strategy consultancy specializing in the global payments industry.

Post Tags: